sábado, 1 de agosto de 2009

Jornalistas diplomados e não-diplomados

A mais nova entidade de jornalistas é a Associação Brasileira dos Jornalistas (ABJ) fundada dia 26/07 pelo MDJSD, o Movimento em Defesa dos Jornalistas Sem Diploma, criado em 2005, A intenção é filiar jornalistas diplomados ou sem formação superior na área. A ABJ é presidida por Antônio Vieira, formado em administração de empresas, com especialização em matemática financeira, mas que trabalha como jornalista há 20 anos. Segundo Vieira, “já tínhamos articulações pelo fim do diploma e com a decisão do STF decidimos institucionalizar a criação da ABJ, que será aberta a formados e não formados em jornalismo, porque sempre fomos discriminados pela Fenaj”.

O presidente da Fenaj, Sérgio Murillo de Andrade, rebateu a declaração do presidente da ABJ de que a Federação discrimina jornalistas sem diploma. “A Fenaj não discrimina. Nós apenas cumprimos rigorosamente a lei de associar apenas jornalistas diplomados. Agora esperamos uma decisão do Ministério do Trabalho, porque essa lei foi violentada pelo ministro Gilmar Mendes”.

Andrade ainda disse que a ABJ deve escolher o ministro Gilmar Mendes, relator do processo que determinou o fim da exigência de curso superior para o exercício do jornalismo, como patrono da entidade.

Os jornalistas, sejam os diplomados ou não vivem em constante "cabo de guerra" com eles próprios. Talvez seja por isso que o STF tenha abolido a exigência do diploma em acordo com as empresas de comunicação, a ABERJ, ANJ por exemplo.

2 comentários:

Mario disse...

Enquanto eles nao resolvem os problemas por lá, os nosso só vao juntam acá! =S

André Almeida disse...

ABJ X FENAJ