sábado, 4 de julho de 2009

Presidente deposto anuncia retorno a Honduras

Manuel Zelaya, presidente deposto por militares no último domingo em Honduras, anunciou neste sábado que está organizando o seu retorno ao país. Pediu aos seus seguidores
que o acompanhe sem armas.
*
A situação hondurenha está em discussão na Organização dos Estados Americanos (OEA), a qual pede a reintegração do presidente deposto. A tensão quanto a tomada do poder repercute em outros países da América Central, a Nicarágua pediu à OEA que pressione o país para a libertação de cerca de 70 nicaraguenses, presos por apoiar as manifestações em favor de Zelaya.
*
Lula, declarou no início da semana que o golpe em Honduras é um "precedente perigoso", que ameaça a princípios da democracia. Não se pode aceitar golpes de estado na América Latina.
*
Mas o governo que tomou o poder em Honduras rejeita as propostas e decisões da OEA, o que é típico nos governos que assumem o comando enquanto o presidente em exercício dorme.

Um comentário:

André Almeida disse...

os Estados Unidos planejam cortar mais US$ 25 milhões em assistência caso Manuel Zelaya não seja restituído à Presidência