sábado, 14 de abril de 2012

/não é tão ruim assim

“Me disseram que eu estava na pior” assim acabou a novela das 7 de Miguel Falabella. Na voz do autor, a trama teve, na minha humilde opinião, um final muito legal, original e diferente do que os telespectadores estão acostumados. “Se isso é estar na pior...”  é na verdade a frase que termina a novela!

Mas o assunto aqui não é novela não, é jornal. Eis que no dia 13/04, uma notícia chamou a atenção de muitos, seja pra rir ou pra chorar: "Jornalismo está entre as cinco piores profissões" :o

A fonte é o site americano de empregos, CareerCast.com que analisou 200 profissões diferentes, levando em conta fatores como o ambiente de trabalho, o salário e o nível de estresse do emprego.

Os pobres repórteres ganham apenas de lenhador, produtor de leite, soldado e operador de plataforma de petróleo! Os dados são referentes ao contexto do mercado de trabalho dos Estados Unidos, mas se parecem muito com a realidade brasileira também, infelizmente, talvez até um pouquinho pior!

Pior porque por aqui depois que a exigência do diploma foi derrubada pelo STF, embora as empresas grandes e sérias não contratem qualquer zé mané para trabalharem, a desvalorização reinou.

Mas quer saber, ser jornalista não é pra qualquer um não, sempre há um lugar ao sol pra quem trabalha com prazer, com a satisfação de reportar histórias que ninguém viu, com a gratificação de ajudar alguém ou de esclarecer fatos com reportagens. Jornalista ruim vive muito pior que qualquer lenhador ou operador de plataforma, isso é fato. Mas bons profissionais existem e são recompensados por isso.

Sem vocação para a engenharia, profissão eleita a melhor de todas, resta-me tornar uma boa jornalista!



Por coincidência, no mesmo dia de divulgação desta notícia, eu me surpreendi em uma reportagem, o que reafirmou a meu gosto pelo jornalismo e evitou uma desistência precoce da profissão!!!!

De posse de caneta, bloquinho e câmera fotográfica, fui fazer reportagem no Hospital Afonsina Reis Megale de um mutirão de cirurgia de catarata que operou quase 200 pessoas em dois dias, serviço disponibilizado pelo SUS.

Enquanto esperava a equipe médica iniciar as cirurgias, eu já estava devidamente paramentada com aquelas roupas azuis, touca e máscara, fiquei primeiro surpresa e depois encantada com a atitude da equipe médica ao se reunir  no corredor do hospital para agradecer a Deus pela oportunidade de trabalhar pelo bem social e pedir bençãos a Santa Luzia para que interceda em cada operação. Isso precisa ser compartilhado, não precisa?!


Nenhum comentário: